domingo, 17 de agosto de 2008

Paradoxo do sábado

(Acho que você não vai gostar deste paradoxo)

Façam comentários, pois admito que posso ter chegado a conclusões erradas e gostaria de contar com a participação de vocês.


Paradoxo do sábado

Na bíblia não consta que Deus tenha mudado o dia de guarda. Inegávelmente o dia do Senhor é o sábado .......... porém..........Veja:

Não consta na Bíblia que Deus tenha exigido a guarda do sábado antes de separar o povo de Israel territorialmente e governamentalmente, onde do Rei/Sacerdote até o cavalo não poderiam trabalhar no sábado.

Pensem e confiram em suas bíblias(Mas peguem suas bíblias.. estou falando sério! leiam em suas bíblias; acompanhem este estudo com suas bíblias em mãos).

Responda?

1 - Abraão guardou o sábado?
2 - Jacó guardou o sábado?
3 - Isaque guardou o sábado?
4 - José do Egito guardou o sábado?
5 - Moisés, adotado pela filha de faraó guardou o sábado enquanto esteve na corte?

Deus constituiu uma teocracia governamental/legal e territorial. Separando-os, SÓ ASSIM, deu os dez mandamentos com o sábado incluso e fez com eles(Israel) um pacto, uma aliança, como explica em Êxodo 34:28; Deut 4:14 e 5:14 e 15. Veja bem ! Antes deu condições; criou o ambiente propício; até o estrangeiro que entrasse para este território seria bem aventurado guardando o sábado. Veja bem não seria um paradoxo hoje, quando não vivemos em uma teocracia, mas sim num mixto de Egito e babilônia, servindo aos patrões gentios, pagãos e até cristãos, e ter ainda que guardar o sábado não tendo àquelas condições que Deus lhes proporcionou?

Veja bem! o superior, o patrão, é que era responsável(culpado), se obrigasse seus subordinados e animais a trabalharem no sabado!

veja o que diz o mandamento:
não farás nenhuma obra, nem teu servo, nem teu filho e nem o teu animal. veja em êxodo 20: 8 a 12

Temos um território só nosso, com o nosso Rei/Sacerdote guardando o sábado, não permitindo nem Empregado, escravos ou animais serem usados para trabalho no sábado? ou isto não existe? Exigiria Deus tal fidelidade(sacrifício) fora de um ambiente propício? ou esta exigência não é de Deus?

Pode você pertencer e morar em um pais e ser submetido as regras de outro País? Ou seja, devemos nos submeter às regras da Teocracia Organizacional?. Sendo que não moramos em seu território. Não fomos separados territorialmente como o foram os Israelitas quando Deus os tirou do Egito e, só então, deu-lhes a lei para ser obedecida, com o sábado incluso.
Nem Deus exigiu de seu povo o que a organização e a doutrina exigem , principalmente no que se refere a guarda do sábado. Tornando-se o mesmo um grande paradaxo.

(Exceto os Escribas/Fariseus); Jesus, Paulo e os apóstolos perceberam este paradoxo e não exigiram, jamais, em lugar algum do novo testamento, aos gentios, a obrigação da observância do sábado- Veja em atos dos apóstolos 15:5 a 11 ; 19 a 21 e 27 a 29 ; Romanos 14: 1 a 12 ; Colossenses 2:16 e 17.

Nos quatro evangelhos ou nas epístolas não há ênfase ao sábado.

Muito ao contrário Jesus disse: “O sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado”. Marcus 2:27 e 28

Gálatas 4
9 agora, porém, que já conheceis a Deus, ou melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?
10 Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.
11 Temo a vosso respeito não haja eu trabalhado em vão entre vós.

Quando Pedro foi ter com Cornélio, apontou o que lhe faltava: "Conhecer e Crer no Salvador".
Do qual João Batista disse o seguite: "Eis o Cordeiro de Deus que tira os pecados do mundo"; Não lhe exigiu a guarda do sábado e seguir e regras alimentícias dos judeus;

Quando foi expedida a ordem para orientar os Gentios que se convertiam, estas foram:

ATOS 15:1 a 29

1 Então alguns que tinham descido da Judéia ensinavam aos irmãos: Se não vos circuncidardes, segundo o rito de Moisés, não podeis ser salvos.
2 Tendo Paulo e Barnabé contenda e não pequena discussão com eles, os irmãos resolveram que Paulo e Barnabé e mais alguns dentre eles subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos anciãos, por causa desta questão.
3 Eles, pois, sendo acompanhados pela igreja por um trecho do caminho, passavam pela Fenícia e por Samária, contando a conversão dos gentios; e davam grande alegria a todos os irmãos.
4 E, quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos, e relataram tudo quanto Deus fizera por meio deles.
5 Mas alguns da seita dos fariseus, que tinham crido, levantaram-se dizendo que era necessário circuncidá-los e mandar-lhes observar a lei de Moisés.
6 Congregaram-se pois os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto.
7 E, havendo grande discussão, levantou-se Pedro e disse-lhes: Irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre vós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho e cressem.
8 E Deus, que conhece os corações, testemunhou a favor deles, dando-lhes o Espírito Santo, assim como a nós;
9 e não fez distinção alguma entre eles e nós, purificando os seus corações pela fé.
10 Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar?
11 Mas cremos que somos salvos pela graça do Senhor Jesus, do mesmo modo que eles também. 12 Então toda a multidão se calou e escutava a Barnabé e a Paulo, que contavam quantos sinais e prodígios Deus havia feito por meio deles entre os gentios.
13 Depois que se calaram, Tiago, tomando a palavra, disse: Irmãos, ouvi-me:
14 Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios para tomar dentre eles um povo para o seu Nome.
15 E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito:
16 Depois disto voltarei, e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído; reedificarei as suas ruínas, e tornarei a levantá-lo;
17 para que o resto dos homens busque ao Senhor, sim, todos os gentios, sobre os quais é invocado o meu nome,
18 diz o Senhor que faz estas coisas, que são conhecidas desde a antiguidade.
19 Por isso, julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus,
20 mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue.
21 Porque Moisés, desde tempos antigos, tem em cada cidade homens que o preguem, e cada sábado é lido nas sinagogas.
22 Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos com toda a igreja escolher homens dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens influentes entre os irmãos.
23 E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos e os anciãos, irmãos, aos irmãos dentre os gentios em Antioquia, na Síria e na Cicília, saúde.
24 Portanto ouvimos que alguns dentre nós, aos quais nada mandamos, vos têm perturbado com palavras, confundindo as vossas almas,
25 pareceu-nos bem, tendo chegado a um acordo, escolher alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo,
26 homens que têm exposto as suas vidas pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
27 Enviamos portanto Judas e Silas, os quais também por palavra vos anunciarão as mesmas coisas.
28 Porque pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor maior encargo além destas coisas necessárias:
29 Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição; e destas coisas fareis bem de vos guardar. Bem vos vá.
30 Então eles, tendo-se despedido, desceram a Antioquia e, havendo reunido a assembléia, entregaram a carta.
31 E, quando a leram, alegraram-se pela consolação.
Segundo entendi, Paulo orientou em col 2:16 e 17, a não usarem as normas sobre o sábado, para julgar alguém. Condenar ou absolver alguém porque guarda ou não o sábado.

Paulo disse: “ a ninguém julgueis por causa de............... e de sábados”. É claro que o dia de guarda é o sábado, ele não foi mudado. Contudo a Aliança já não é a mesma, pois foi anulada, não por Deus, mas pelos Israelitas. Jer 31:31 a 34 – Vivemos sob a Nova Aliança, proposta por Jesus - Mateus 26:28; Marcos 14:24; Lucas 22:20; 1 Cor 11:25; 2 Cor 3:6; Hebreus 10:16 e 17; Hebreus 8:8 a 12 – Ver velha aliança no livro do Êxodo cap 24 e 34; todo livro de Oséias.
Exemplo:
"Certa vez um irmão em dificuldades resolveu trabalhar aos sábados, pois estava passando necessidades com sua família; Não trabalhava na Organização; ouví dizer que pensavam em discipliná-lo.. Ele estava triste e constrangido... percebendo a situação intervi no assunto e disse ao Diretor do grupo: Não façam nada, apenas digam para ele que continue a vir a Igreja aos domingos e às quartas feiras... não o julguem por causa de sábados, pois estariam indo contra a orientação de Paulo que está em Col 2:16 e 17. Fui atendido e aquele irmão mesmo com problema de consciência não se sentiu discriminado ou oprimido pelos irmãos.. isto foi maravilhoso.. São Cristãos livres e Adventistas livres em Nosso Senhor e salvador Jesus Cristo".

Depois de um tempo ele conseguiu ser liberado aos sábados.

Contudo há de se convir que havendo a separação do povo territorialmente e legalmente, pode-se tornar legal a observância do sábado, mas a partir do momento que não há uma separação no território e nas leis que regem um povo não se pode exigir tal deste povo que vive com outro Rei/território e outras leis.

Jesus Quando envolvido numa contenda sobre o sábado disse:

"Misericórdia quero e não holocaustos(sacrifícios)" (Mateus 12:7) não deixe de ler o contexto.

Deus disse: Lembra-te do dia de sábado...quando aos gentios Paulo disse: A ninguém julgueis por causa de sábados(Col 2:16 e 17).

Jesus também disse:

"O Sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado".

Quem sabe poderíamos solicitar a ONU um pedaço de terra, nos separar e estabelecer nossa teocracia, assim como Deus fez, sendo justos como Deus foi, pois antes de exigir criou o ambiente propício.

Veja se Abraão, Ló, Isaque, jacó e josé do Egito e o próprio Moisés adotado pela filha de faraó, quando viveu na corte guardaram o sábado?

O Ambiente é propício hoje para quem trabalha na organização(Teocracia organizacional) e outros profissionais, mas não para todos.

São pessoas em situações, governos, territórios, sociedades e circunstâncias diferentes. Não seriam tratados diferentemente por Deus, por ser justo?

E Os membros que não trabalham na oganização estão em ambiente propício? quando se exige tal observância do quarto mandamento, São o que? Oprimidos?

Eu não sei quantos se sacrificaram por isto, mas vejo muitos irmãos sofrendo por isto. Não podemos jamais generalizar.

Estes dias quando distribuia folhetos uma moça me disse: Me sinto incomodada por não guardar o sábado ! Outros dizem eu quero guardar o sábado, mas você sabe minha profissão exige que eu trabalhe no sábado, meu patrão não libera. Gostaria, anseio um dia poder guardá-lo! Deus sabe desta situação e do anseio das pessoas.. ao meu ver Deus não exige isto delas.. e sim os homens...
Vejo muitos irmãos desempregados por este motivo, pois mesmo sendo humilhados (passando necessidades, às vezes vivendo às custas de outros) tranquilizam suas conciências, dizendo: ah! estou provando minha fé.

Vejo outros que sem saída para sustentar a família, resolvem trabalhar no sábado, ficando com um terrível problema de consciência; se considerando perdidos. E ainda são olhados como fracos na fé, ou apóstatas. Que dor! opressão/sacrifício/violência moral/espiritual para com estas pessoas, torna-se ao meu ver, algo que foge ao que Cristo disse:
"Misericórdia quero e não sacrifícios".

Técnica de manipulação e domínio sobre pessoas - exatamente Como o homem exige, abaixo.

Veja a frase:

"O PRIMEIRO PASSO PARA A APOSTASIA é estabelecer um credo e dizer que devemos crer nele. O segundo é fazer desse credo um teste de discipulado. O terceiro é provar os membros por esse credo. O quarto passo é denunciar como heréticos aqueles que não crêem no credo. E, quinto, persegui-los por isso'. (John Loughborough)

Quando ensinamos a doutrina bíblica para as pessoas temos como objetivo de tirá-las das trevas(pecado) e conduzí-las para luz(bem), para serem salvas pelo Eterno Deus e seu filho Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, e não levá-las para fazer o que queremos e sim o que Deus Quer.
Veja mat 23:15.

Em tempo - Lembrando:

Quais eram os assuntos preferidos dos Escribas e Fariseus?

1 - Comida e bebidas;
2 - Sábados;
3 - Dizer que os outros faziam milagres e etc pelo poder de belzebú;
4 - Falar mal de outros religiosos que pensavam diferente deles, pois se consideravam donos da verdade.

Sabe! compare tudo isto com:
a - A Parábola do bom samaritano - lucas 10: 25 a 37
b - O Grande julgamento - Mateus 25: 31 a 46
Façam comentários, pois admito que posso ter chegado a conclusões erradas e gostaria de contar com a participação de vocês.

Desculpem-me as repetições.
Atenciosamente

Irmão em Cristo Jesus

Francisco

33 comentários:

Francisco disse...

Veja a enfase dada ao descanso:
"para que o teu servo e a tua serva descansem assim como tu."

Repetição do quarto mandamento em Deut 5:12 a 15

12 Guarda o dia do sábado, para o santificar, como te ordenou o senhor teu Deus;
13 seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho;
14 mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu boi, nem o teu jumento, nem animal algum teu, nem o
estrangeiro que está dentro das tuas portas; para que o teu servo e a tua serva descansem assim como tu.
15 Lembra-te de que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; pelo que o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia do sábado.

Paulo disse...

Estimado irmão Francisco,
Pelo que percebi, há alguma desinformação sobre a vida de personagens bíblicos e sobre o sábado no NT. Claro que não está, nem poderia estar escrito tudo sobre a vida de cada patriarca e profeta do VT. Creio plenamente na vigência do decálogo desde o Éden terreno até o Éden celestial, na eternidade.
Apoc. 14:12: "Aqui está a paciencia dos santos, os que guardam os mandamentos de Deus e tem a fé de Jesus".
Se prescindirmos da santificação do Sábado, teremos que prescindir do restante dos mandamentos.
Os sábados que perderam a vigência foram os sábados cerimoniais.
A IASD é que mantêm o Sábado moral (não mais como antes, visto já realizar MEGA DOMINGOS em várias Igrejas no país), crê que a lei cerimonial acabou menos o Dízimo que sempre foi do levita, sempre na forma de alimento do campo - animal ou vegetal - manufatura de Deus, nunca ouro, prata ou dinheiro.
Isa. 58:13 e 14 reserva uma benção para os guardadores do santo sábado. Amém, Alelúia.
http://br.geocities.com/pacostapinto
http://www.adventistas-bereanos.com.br=radio.php

Paulo Pinto disse...

Estimado irmão Alberto,

Graça e paz vos sejam multiplicadas.
Não entendi bem, se o texto em azul é do irmão ou do Prof. Jean.
Li-o todo com atenção.
Embora tenha informações interessantes, cremos haver um equívoco quanto à questão do Santo Sábado do Senhor, mesmo sob a Nova Aliança.
A Bíblia mostra claramente que a santidade do Sábado, bem como dos demais 9 mandamentos da Lei Moral, o Decálogo - que não pode ser confundida com a Lei cerimonial - e no texto há uma confusão marcante, sobretudo no fiinal, vem desde o Éden antes do pecado até o Éden restaurado, não mudando nunca, pois é a transcrição do caráter de Deus e não pode ser alterado, jamais.
Veja em anexo alguns textos e comentários que colhemos na internet e que reforçam esse pensamento.
Claro que
1) Não se pode confundir causa com efeito. Guardamos a Santa Lei de Deus como efeito da salvação operada por Cristo, nunca para sermos salvos pela Lei.
2) As muitas distorções apontadas pelo autor quanto à guarda do sábado e a opressão gerada por isso sob o manto sujo da administração da iasd, decorre do não entendimento daquilo que o apóstolo Paulo entendeu muito bem: mesmo sendo possível alguém viver do evangelho, sendo remunerado pelos que creem no evangelho, dedicando-se exclusivamente à sua pregação, Paulo entendeu que pelo exemplo de Cristo, DE GRAÇA RECEBESTES, DE GRAÇA DAI (mAT. 10:8).
Por insistir em desconhecer esse entendimento ou ignorá-lo conhecendo-o, criou-se na administração da iasd - suja - uma elite que se beneficia dos dízimos cobrados ilegalmente de pobres e ricos, viúvas e órfãos, estrangeiros ou não, quando se tivessem de ser sustentados deveriam sê-lo por ofertas voluntárias - mas a sua ambição e falta de fé não os deixa seguir a Palavra - criando opressão por causa do sábado a muitos pais de famílias.
Isso, entretanto, não nos exime do dever de, por amor, em gratidão a Deus por Suas muitas bençãos, santificar o Santo Sábado do Senhor, memorial da criação.

A ORIGEM DO SÁBADO COMO INSTITUIÇÃO

"Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o Seu exército. E, havendo Deus terminado no dia sétimo a Sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a Sua obra que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera." (Gn. 2:1-3)

Disso não podemos nos esquecer nunca.

Outro fato que não podemos nos esquecer:

Isa. 66: 22 Pois, como os novos céus e a nova terra, que hei de fazer, durarão diante de mim, diz o Senhor, assim durará a vossa posteridade e o vosso nome.
23 E acontecerá que desde uma lua nova até a outra, e desde um sábado até o outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor.

Pecado é transgressão da Lei.
Se transgredimos o 4º mandamento incorremos em pecado claramente, como se incorrermos ao transgredirmos qualquer outro.

Quanto à questão das diferentes nuances do Selo de Deus, entendemos perfeitamente, todas as formas se entrelaçando, uma não excluindo a outra. As vejo como nuances de uma mesma entrega, uma mesma consagração ao Deus Único de toda a terra.
Não podemos nos iludir por aqueles que, querendo dar lugar à carne, advogam a caducidade do 4º mandamento da Lei de Deus, terminando por tornarem-se reus de todos os demais.
Se admitirmos que é impossível santificar hoje o sábado e nos tornamos por consequência culpados dos demais mandamentos, admitimos desde já nossa eterna perdição, por duvidarmos do poder que vem de Deus, por Seu Filho para guardarmos todos os seus mandamentos.

Disse Cristo em Jo. 15:5 "Eu sou a videira; vós sois as varas. Quem permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer".

Disse Paulo: Fil 4:13:"Posso todas as coisas naquele que me fortalece".

É isso que deve nortear a vida de cada crente.
Tenho 39 anos de trabalho no serviço público e até aqui Deus nos tem abençoado e dado a condição de SANTIFICAR O SÁBADO A CADA SEMANA. HÁ 46 ANOS DE MINHA VIDA DECIDI-ME A SER FIEL A CRISTO E À SANTA LEI DE DEUS ATÉ A MORTE.

Apoc. 12:17 "E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra aos demais filhos dela, os que guardam os mandamentos de Deus, e mantêm o testemunho de Jesus".

Apoc. 14:12 "Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus".

É nesse grupo que devemos estar. Não em quaisquer coporações que oprimem e expoliam os incautos, como fui um deles, por 41 anos, mas, enfim, Cristo me libertou para sempre, cumprindo Jo. 8:32 "E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará".
Se desejar, favor publicar no seu blog.
Maranata!
Paulo Pinto
Seu irmão que lhe estima.

http://br.geocities.com/pacostapinto
ASSISTA AO VIVO WEB TV - PROGRAMA "A VOZ E A VERDADE" - Domingo às 14:00 hs.
Rádio Juazeiro http://www.radiojuazeiro.com.br/streaming/webtv.php ou pela Rádio Bereana - 24 hs http://www.adventistas-bereanos.com.br/radio.php

Segue abaixo o texto como informação adicional:

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

O SÁBADO DESDE A CRIAÇÃO

Veremos a seguir que os princípios dos Dez Mandamentos estavam em vigência na era patriarcal, e que de todos os mandamentos, o quarto é o preceito mais evidente ser uma instituição anterior ao Sinai, pois sua observância teve origem quando Deus santificou o sábado ao término da criação, antes que o pecado entrasse no mundo.

A VIGÊNCIA DA LEI NA ERA PATRIARCAL

A seguir notaremos alguns fatos, dentre outros, que provam a existência e a vigência dos princípios dos Dez Mandamentos antes do Sinai, de forma que eram conhecidos e sua observância exigida.

1 – “Antes de a lei ser dada, já existia o pecado no mundo” (Rm. 5:13), pois Lúcifer pecou no Céu (2Pe. 2:4; Ap. 12:4, 7-10). Porém “o pecado não é imputado não havendo lei” (Rm. 5:13), pois “o pecado é a transgressão da lei” (1Jo. 3:4), de modo que “onde não há lei, não há pecado” (Rm. 4:15). Se Lúcifer pecou, é porque ali havia uma lei que apontasse o pecado.

2 – Seguindo o mesmo raciocínio anterior, conclui-se que a lei estava em vigor no Éden, pois Adão e Eva introduziram o pecado no mundo (Is. 43:27; Rm. 3:23; 5:12). Se Deus considerou pecado a atitude deles, é porque além de haver ali uma lei vigente, seus termos eram conhecidos.

3 – Se Caim foi acusado por assassinato (Gn. 4:7, 10-11), conclui-se que ele conhecia o preceito “não matarás”, mesmo que não houvesse registro escrito de tal mandamento.

4 – Deus levou em consideração os pecados (transgressões da lei) dos antediluvianos (Gn. 6:11), o que não faria sentido se eles não tivesse conhecimento de uma lei ali vigente.

5 – A nora de Judá foi acusada de adultério (Gn 31:36; 38:24), que é um preceito do Decálogo. Portanto, mesmo que o mandamento “não adulterarás” não tivesse sido entregue por escrito, sua observância já era exigida.

6 – José, que não quis pecar (transgredir a lei) contra Deus quando foi seduzido pela mulher de Potifar (Gn. 39:9), perdoou o pecado (transgressão da lei) dos seus irmãos contra ele (Gn. 50:17).

7 – “Os homens de Sodoma eram maus e grandes pecadores contra o SENHOR” (Gn. 13:13), o que não faria sentido se não estivesse sujeitos a uma lei moral. O fato de eles terem sido destruídos por seus pecados indica que tinham pleno conhecimento da lei que estavam transgredindo.

8 – Deus condenou tanto os amorreus como os cananeus por causa da idolatria (Gn. 15:16; 1Re. 21:26), mostrando que tanto judeus quanto gentios estavam sujeitos à lei de Deus.

9 – Moisés, em sua juventude, sentiu-se culpado por ter matado um feitor (Ex. 2:11-14), o que não faria sentido se o preceito “não matarás” não fosse por ele conhecido.

10 – Antes de ser entregue por escrita, são feitas várias menções explícitas à lei de Deus (Gn. 26:5; Ex. 13:9; 15:26; 16:28; 18:16, 20), o que prova definitivamente que havia uma lei vigente, cuja observância era exigida e válida como mandamento, mesmo que não exista relato de uma ordem clara para a guarda de seus preceitos.

Antes do Sinai, Deus não ordenou a ninguém que fosse santificado como sendo o único. No entanto, Ele se aborreceu com uma nação inteira por venerarem outros deuses (Gn. 15:16; 1Re. 21:26). Será que por Ele não ter dado uma ordem explicita esse povo não sabia que o que estavam fazendo era errado? Impressionante que Deus também não proibiu ninguém de praticar a idolatria na era patriarcal. Mas será que isso era permitido? É claro que não. Da mesma forma, Deus considerava pecado a profanação do sábado, e todos conheciam e sabiam que violar o sábado era pecado. O que é interessante é que os objetores do sábado concordam que não se podia fazer ídolos, ou falar o nome de Deus em vão, ou adorar outros deuses antes do Sinai, mas quanto ao sábado, dizem que não havia obrigação. Que absurdo!

Os preceitos morais estavam simbolizados pela Árvore da Ciência do Bem e do Mal. A partir do momento que Adão e Eva comeram de seu fruto, abriu-se-lhes os olhos e ficaram sabendo o que era certo e errado. Na mesma hora ficaram sabendo que matar, roubar, adulterar , etc. eram coisas abomináveis. Por que também não ficaram sabendo que profanar o sábado era errado? Deus não precisou explicar-lhes isso, pois seria muito natural conhecerem o errado após comerem o fruto. Apesar de que Ele pode muito bem assim ter feito, mesmo que não conste explicitamente no relato bíblico.

A OBSERVÂNCIA DO SÁBADO ANTES DO SINAI

Analisaremos a seguir dez fatos que provam a existência e vigência do sábado como mandamento na era patriarcal, antes do evento no Sinai, de forma que sua observância era conhecida e exigida de forma clara.

1 – O mandamento do sábado começa com o termo “lembra-te”. Deus jamais mandaria lembrar de uma coisa que o Seu povo não havia conhecido. Isso prova que o preceito já era conhecido pelo povo antes do evento no Monte Sinai.

2 – O mandamento do sábado é mencionado clara e explicitamente antes de a lei ser entregue por escrito no Sinai (Ex. 16:23).

3 – Antes de chegarem ao Sinai, “Moisés lhes disse: - Amanhã é dia de descanso, o sábado santo” (Ex. 16:23), o que prova que o sábado já era santo, antes de ser entregue como mandamento escrito.

4 – Na mesma ocasião, antes do Sinai, Moisés também declarou que “o sábado” já havia sido “separado para Deus, o SENHOR.” (Ex. 16: 23), o que prova que o sábado não foi separado no Sinai, e sim em alguma ocasião anterior.

5 – No deserto de Sim, ainda antes de chegarem ao Sinai, Deus usou o mandamento do sábado como pedra de toque sobre o povo, “para que Eu (Deus) ponha à prova se anda na Minha lei ou não.” (Ex. 16:4). Não faria sentido Deus ter usado o sábado para provar se o povo andava em Sua lei se o mesmo não fosse uma.

6 – “Eis que vos farei chover do céu pão, e o povo sairá e colherá diariamente a porção para cada dia” (Ex. 16:4). Contudo, “no sexto dia deverão juntar e preparar o dobro do que costumam juntar nos outros dias” (vs. 5), pois o sétimo “é dia de descanso, o sábado” (vs. 23). “Neste dia vocês não acharão no campo nada de comer. Recolham esse alimento durante seis dias; porém no sétimo dia, que é o dia de descanso, não haverá alimento no chão.” (vs. 25-26).

7 – Infelizmente, “no sétimo dia algumas pessoas saíram para pegar o alimento, porém não acharam nada.” (Ex. 16:27). Então Deus reclamou pela violação do sábado: “Até quando vocês vão desobedecer às Minhas ordens e às Minhas leis?” (vs. 28). Note que o sábado já era vigente como preceito de lei, mesmo antes do Sinai!

8 – O fato de Deus ter reclamado e levado em consideração a profanação do sábado prova que sua observância já era conhecida e exigida claramente como mandamento, antes do Sinai.

9 – Se os hebreus conheciam esse mandamento, com quem será que aprenderam sobre isso? Considerando que os preceitos da lei de Deus eram transmitidos oralmente pelo ensino familiar (Ex. 13:9), deduz-se muito naturalmente que o sábado era ensinado de pai para filho, tendo sua origem na criação, pois se voltarmos a aprendizagem dos filhos com os pais, chegaremos aos primeiros pais, em Gêneses, quando Deus santificou o sétimo (Gn. 2:1-3)!

10 – Outra prova de que o sábado foi instituído na criação é que Cristo disse: “O sábado foi estabelecido por causa do homem” (Mr. 2:27). Não só para os judeus, mas para todos os homens. É evidente que o termo “homem” aqui significa “ser humano”. Tanto é que Adão foi criado antes do sábado, por isso o sábado foi criado “por causa do homem”. Portanto, o sábado foi feito para toda a humanidade. O que significa que também foi feito para os patriarcas, descendentes de Adão.

Todas essas evidências mostram indiscutível e definitivamente que o sábado era conhecido e sua observância exigida, sendo ensinado na era patriarcal pelo ensino familiar, antes de ser proclamado formalmente no Monte Sinai. O fato é que, apesar de não existir como um preceito de um código de leis, já era conhecido pelos homens, sua observância exigida e era válido como mandamento. Então, entre trovões e relâmpagos, suas exigências foram grifadas na placa de pedra e entregues ao povo de forma escrita e sistematizada no quarto mandamento do Decálogo.

A ORIGEM DO SÁBADO COMO INSTITUIÇÃO

“Assim, pois, foram acabados os céus e a terra e todo o Seu exército. E, havendo Deus terminado no dia sétimo a Sua obra, que fizera, descansou nesse dia de toda a Sua obra que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo e o santificou; porque nele descansou de toda a obra que, como Criador, fizera.” (Gn. 2:1-3)

Será que Deus tornaria algo santo e só revelaria isso a humanidade mais de 2300 anos depois? Teria Deus sofrido alguma espécie de amnésia? Provavelmente não, pois se fosse esse o caso, demoraria menos tempo para que Ele recuperasse a memória, revelando essa instituição a Noé, Abraão ou algum dos patriarcas com quem Ele tinha feito outras alianças. Mas preferimos não acreditar assim, não é?

Analisemos quatro idéias que estão associadas a este texto: (1) terminou, (2) descansou, (3) abençoou e (4) santificou.

–> Terminou:

O termo usado no hebraico está na forma piel, sugerindo a idéia de conquista, realização de um propósito, alcanço do objetivo. Assim, poderíamos dizer que ao terminar a criação no sétimo dia, Deus não terminou com o intuito de simplesmente acabar, mas de satisfação por ter alcançado um objetivo. O propósito divino é alcançado somente no sétimo dia.

–> Descansou:

A expressão usada para a idéia do descanso divino significa “cessar” ou “parar o trabalho”. Isaías fala que Deus não se cansa, contudo, ele, o profeta evangélico, é o que mais defende o sábado. Na criação, Deus exemplifica-nos ao descansar. O descanso divino estabelece um padrão a ser seguido. O sétimo dia ratifica que Deus é o Criador. No início, o sábado estava relacionado ao homem, pois o primeiro dia completo de vida do homem foi concretizado no sábado. O homem é a obra coroada de Deus, contudo, o sábado é o ápice, o clímax da criação. O sábado cria um ambiente propício para a comunhão da criatura com Deus.

–> Abençoou:

Gênesis 1:22 e 28 dizem que os animais e o homem foram abençoados, o que significa que quando Deus é o sujeito numa ação, as criaturas recebem poder e prosperidade, ou seja, bênçãos – vida e alegria. O sábado possui uma benção que os outros dias não têm. O dia de sábado foi abençoado e santificado, o que não sucedeu a nenhum outro dia. Isso significa que o sábado, mais do que qualquer outro dia, tem por si mesmo, devido à benção, a finalidade de enriquecer a vida humana.

–> Santificou:

O sentido básico do verbo santificar é “tornar santo” e seu adjetivo significa “separado para uso religioso”. O sábado é especial, pois Deus tornou-o santo, separando-o dos demais dias da semana, não no Sinai, mas ao término da criação. Assim como ao separar-se um objeto para se tornar uma relíquia, o sábado ao ser separado tornou-se um objeto de culto, uma fração do tempo sagrado. O ato de Deus ter santificado uma porção do tempo é muito significativo e inteligente: Ele santificou um segmento para todos, pois o tempo é imaterial e universal, está em todos os lugares e todos têm acesso. Quando Deus santificou o sábado, Ele o instituiu em função do homem (Mc. 2:27). Ele o criou para a reflexão em Sua criação, para despertar reverência com o Criador e para haver um reconhecimento de gratidão. Tudo isso está relacionado com a criação, de modo que a instituição sabática é comemorativa, pois volve a mente para um evento passado.

Inclusive, ao formalizar o mandamento por escrito no Sinai, Deus deixou a mesma razão para santificar o Sábado:

“Lembra-te do dia de sábado, para o santificar... porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.” (Ex. 20:8-11)

Tanto é verdade que o sábado existe desde a criação, que Deus ao proclamá-lo por escrito, Ele escolheu a expressão “Lembra-te” para iniciar o mandamento (Ex. 20:8). O verbo “lembrar” indica quatro significados:

A – Você não pode lembrar-se de alguma coisa se nunca a viu antes. Portanto, este texto prova que a origem do sábado ocorreu na criação, antes do Sinai, bem como prova que aquele dia era o mesmo que Deus descansara.

B – A palavra “lembra-te” indica que o sábado do decálogo não é só uma “sobra de coisas futuras”, mas principalmente uma lembrança, ou memorial, de um fato passado.

C – A palavra “lembra-te” é geralmente usada para indicar coisas que são de especial importância. Era como se Deus estivesse re-introduzindo o sábado no Sinai.

D – A palavra “lembra-te” indica que o homem, ao decorrer da história, desprezaria esse mandamento. Deus viu que o mundo esqueceria este mandamento. E então nos fala para lembrar dEle, não esquecendo deste mandamento. Deus sabia que nunca esqueceríamos os outros mandamentos se lembrássemos do mandamento do sábado, porque este nos ajudaria a desenvolver um relacionamento com Deus e aprofundar todos os outros.

A verdade é que de todos os preceitos do Decálogo, o que está mais evidente ser uma instituição anterior ao Sinai é o quarto mandamento, pois Deus abençoou e santificou o sábado ao término da criação. A partir daquele momento o sábado era santo, indiscutivelmente, e quem não respeitasse isso estaria contra a decisão de Deus, assim, profanando algo sagrado e cometendo um pecado. Adão e Eva sabiam que o sábado era santo, separado para uso religioso a partir do momento que houve a santificação.
Também foi usado como pedra de toque para testar o povo no deserto de Sim, antes de chegarem ao Sinai. Nesse evento, Deus considerou transgressores da lei os que violaram o sábado, mesmo sem haver um relato explícito de que isso fora ordenado, bem como vários mandamentos. E por fim, no Sinai, ao escrever a lei, Deus não manda santificar o sábado, e sim lembrar de santificar algo que já tinham visto. O fato é que o sábado não é santo porque o guardamos, mas porque Deus o fez assim.
Portanto, de todos os mandamentos, esse é o mais óbvio que já existia antes Sinai. Não faltam evidências para provarem isso. Os que não querem aceitar essa verdade tão clara, portanto, devem apresentar provas tão claras quanto essas para afirmarem o contrário. E sabemos que só há suposições, e das mais absurdas!

Autor: Marllington Will.
http://porissocri.forumportal.us/foro/viewtopic.php?p=14221

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Alberto disse...

Paulo,

Obrigado pelo comentário,

Entendí a explicação de apocalipse 14:12 e 12;17; Sei que o sábado foi instituido na Criação. Contudo me preocupa a opressão que vem como consequência de levar as pessoas a observá-lo.

Isto não me deixa com a consciência tranquila, pois leva os conversos a passar por muitas dificuldades(jugo que nossos pais não puderam suportar - Atos 15:10), pois nem todos tem um bom emprego como nós. Muitos tem que se sujeitar as regras do mercado e às leis do País(que não é uma teocracia).

A Paz de Cristo Nosso Senhor

Irmão Alberto

Didjor disse...

Os 10 mandamentos são uma transcrição do caráter de Deus (como postaram)?
Não consigo imaginar o estabelecimento de um dia de descanso com o caráter de Deus, e o adultério, por exemplo?
Os 10 mandamentos são mandamentos para homens. Não teriam o menor sentido em outra esfera, como a celeste, por exemplo!
O próprio Deus mandou o povo de israel a matar inimigos, indo contra o "não matarás".
Deus não poderia ter ido contra o seu caráter.

Alberto disse...

Didjor,

Agradeço seu comentário!

Vejo melhor transcrito o caráter de Deus, nas palavras AMOR, BONDADE, MISERICÓRDIA, VERDADE, JUSTIÇA e etc, principalmente, no verso abaixo:

"PORQUE DEUS AMOU AO MUNDO(NÓS) DE TAL MANEIRA QUE DEU SEU FILHO UNIGÊNITO(JESUS CRISTO), PARA QUE TODO AQUELE QUE NELE CRÊ NÃO PEREÇA, MAS TENHA A VIDA ETERNA" João 3:16

Correto. Há um paradigma de que Os dez mandamentos são uma transcrição do caráter de Deus, será isto certo?

Veja bem; Sobre os DEZ Mandamentos,
há a concordância, que:

1- Não ter outros Deuses, Só Nosso Criador;
2 - Não fazer/ter/adorar/imagens;
3 - Não falar o nome de Deus em vão;
4 - Lembra-te do sábado;
5 - honrar pai e mãe;
6 - Não matarás;
7 - Não adulterar;
8 - Não furtarás;
9 - Não dirás falso testemunho:
10-Não cobiçarás.

Os quatro primeiros - fala-nos do verdadeiro Deus e fuga da idolatria - ( NÃO FALA DE AMAR A DEUS OU DE SERMOS AMADOS POR ELE)
O seis seguintes - (FALA-NOS DE NÃO PREJUDICAR O PRÓXIMO, MAS NÃO DE AMÁ-LO E SER AMADO POR ELE)

Está tudo certo não é mesmo? Contudo quem faz isto secamente, volto a repetir, comporta-se conforme abaixo:

Quando da parábola do Bom Samaritano(LUC 10:25 A 37), os dois zelosos guardadores da lei, ou seja o LEVITA E O SACERDOTE, que viviam no ministério da lei, PASSARAM DIRETO PELO MORIBUNDO A BEIRA DA ESTRADA, Pois a lei não os condenava por não socorrê-lo(FALTOU O AMOR); CONTUDO O BOM SAMARITANO, pertencente aos perdidos, como diziam, compadeceu-se dele e o socorreu(PLENO DE AMOR). O Bom Samaritano vivia no Ministério do Espírito e não no ministério da lei.

PERGUNTA: O BOM SAMARITANO GUARDAVA OS DEZ MANDAMENTOS? guardava o sábado?
(Já li que a bíblia não pode ser interpretada com base na parábolas, mas não foi na bíblia que li isto)

Para hoje:
(Guardar o sábado no contexto do novo testamento, acatando o que Paulo disse em Colossenses 2:16 e 17)

Quando do Grande julgamento, Jesus dirá:

Mateus 25
31 Quando, pois vier o Filho do homem na sua glória, e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
32 e diante dele serão reunidas todas as nações; e ele separará uns dos outros, como o pastor separa as ovelhas dos cabritos; 25 33 e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos à esquerda.
34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai. Possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
35 porque tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me acolhestes;
36 estava nu, e me vestistes; adoeci, e me visitastes; estava na prisão e fostes ver-me.
37 Então os justos lhe perguntarão: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? 38 Quando te vimos forasteiro, e te acolhemos? ou nu, e te vestimos?
39 Quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos visitar-te?
40 E responder-lhes-á o Rei: Em verdade vos digo que, sempre que o fizestes a um destes meus irmãos, mesmo dos mais pequeninos, a mim o fizestes.

No juizo o amor triunfará

Moral da história:

Se vamos obedecer aos mandamentos, não nos comportemos como O LEVITA, O SACERDOTE, MUITOS ESCRIBAS, MUITOS FARISEUS E MUITOS MAIORAIS DO TEMPLO, que objetivamente(secamente) aplicavam a lei, sem um olhar com bondade , amor e misericórdia,.

CONCORDAMOS QUE : "O CUMPRIMENTO DA LEI É O AMOR".

CONCLUINDO:

Não sabemos se Jesus vai perguntar sobre sábados, dízimos, doutrinas e etc;
mas com certeza as manifestações de amor, Ele vai.

Atenciosamente

Do Irmão em Cristo

Francisco Alberto

Décio disse...

O SÁBADO, A CIRCUNCISÃO, A IMUNDÍCIA, A FESTA DA LUA NOVA, OS SACRIFÍCIOS E HOLOCAUSTOS :
PELA PASSAGEM DE ISAÍAS 66:23, DIZEM OS ADVENTISTAS QUE A GUARDA DO SÁBADO, NÃO FOI ABOLIDA PORQUE O SÁBADO TAMBÉM ESTÁ INSTITUIDO ATÉ PARA O FUTURO, NA CIDADE SANTA, NA NOVA JERUSALÉM.
BOM, SE FOR ASSIM, VEMOS CLARAMENTE NO MESMO VERSO, QUE A FESTA DA LUA NOVA, TAMBÉM ESTÁ PROCLAMADA; E EM ISAÍAS 52:1, LEMOS QUE O IMUNDO E O INCIRCUNCISO NUNCA MAIS ENTRARÃO NA CIDADE SANTA. EM ISAÍAS 56:7, OS QUE GUARDAM O SÁBADO FARÃO SACRIFÍCIOS E HOLOCAUSTOS PARA DEUS.
E O APST. PAULO ABOLIU TODAS ESSAS CERIMÔNIAS EM SUAS CARTAS, O PRINCIPAL EXEMPLO É COLSS 2:16.
SE O SÁBADO DEVE SER OBSERVADO POR ESSE MOTIVO, DO MESMO MODO, DEVEMOS OBSERVAR A CIRCUNCISÃO, A FESTA DA LUA NOVA, HOLOCAUSTOS...

ANÁLISE DE IS 66.23
Isaías fez previsões dentro do cenário da sua época, dentro do cenário da antiga aliança. Temos que analisar o sentido das mensagens e não levar certos detalhes ao pé da letra. Não foi dito que a circuncisão seria para sempre? E no entanto foi abolida.
Veja o que diz a SBB : “os profetas têm uma característica muito especial. São fortemente ligados ao presente em que vivem...eles sempre dirigiam suas mensagens, em primeiro lugar, ao povo que vivia na época deles.” ( introdução aos livros proféticos BÍBLIA DE ESTUDO- SBB pg 647) .
Além disso,qualquer pessoa que ler o texto sem preconceitos em mente, jamais poderia chegar à conclusão de que o texto em tela antecipa a guarda do sábado na nova terra. O que se tem em mente é continuidade da adoração, sem intervalos de semana em semana ou de mês em mês, a Deus.o texto diz: “de uma festa à outra, de um sábado à outro”. Se alguém dissesse que iria visitar sua noiva de sábado a sábado, ou de lua nova à lua nova, isso implicaria que iria visitá-la diariamente(DE UM SÁBADO AO OUTRO) e não apenas no dia de sábado ou da lua nova.Quando ouvimos a expressão: "trabalho de domingo a domingo, ou de um domingo ao outro, todos não entendemos que o trabalho é todos os dias da semana?? Logo, a interpretação correta é que, no futuro, não iremos adorar a Deus em épocas especiais, mas permanentemente, sem interrupção.

PAULO BE disse...

caros irmãos , que a paz de CRISTO esteja com todos,quero em primeiro lugar dizer que isto nao é uma resposta a ninguem especificamente , vejo muito conhecimento nas palavras de muitos,tambem vejo muita distorção da palavra (algumas em sima de uma conveniencia propria) isto é normal irmãos ,pois é natural do ser humano(depois do pecado).
Pesso que em primeiro lugar prestem atençao nesta historia .

Um adolescente de 12 anos, vamos chamalo de PAULO BE,
ele criado em um lugar humilde pobre, ate ali em boa familha, mas agora com amigos não muito confiaveis, envolvido em drogas,promiscuidade,assassinato,roubo e tudo o de mal que você possa imaginar,
longe do DEUS criador de toda a terra e tudo o que nela há,aos 25 anos nunca foi prezo,tinha de tudo carros, casas, terras e muito dinheiro, mas éra infeliz, ele sabia da existencia de DEUS, mas o via tao loge em virtude do pecado, até o dia que DEUS o alcansou e ele nao suportou ficar onde estava nem viver como vivia ,ele se entregou a DEUS por inteiro, misteriozamente perdeu tudo o que tinha , e começou uma vida nova ao lado de DEUS.

Queridos ele tem hoje 41 anos, duas lindas filhas (uma esta indo para a faculdade)tem um comercio grande e muitoooooo rentavel, esta montando outro maior ainda , carro novo, casa, barco novo, vida boa , muita grana e o mais importante PAZ ,ele é ADSD e dizimista fiel.

Queridos este sou eu ,sabem porque
porque ainda nao cai novamente até honde eu estava porque estou olhando nos olhos de CRISTO ,tenho muitos defeitos e pecados ,mas agora aprendi que tudo que tenho e tudo o que sou é de CRISTO, por isto não matar ,não roubar ,devolver meu dizimo ,nao usar drogas , guardar o sabado ,tudo isto passou a ser um prazer para mim , sabem porque????

CRISTO me salvou Amem.......
E agora por ELE ter ma salvado eu vou segui-lo , imita-lo e fazer tudo o que ELE fez aqui,e o seu carater é o que rege minha vida .

Se o que eu fizer for agradavel aos olhos do SENHOR eu sou felizzzzzzzzzzzz

Muito cuidado irmãos com o achismo,é simples temos que nos colocar na direcão de fazer sempre o que JESUS fez, este é o passo a ser dado,que DEUS os abençoe e nos de compreenção das suas vontades.

SEJÃO LEAIS IMITADORES DE CRISTO

Anônimo disse...

"Fazer caridade no dia sabático não é pecado (transgredir a Lei Divina), mesmo que esta seja feita através de trabalhos. Pecado é omitir-se.
A caridade, estar acima de todas as Leis Divinas e Humanas. Só perde para a Lei do amor a DEUS.
Se eu sou forçado a fazer aquilo que não quero, já não sou eu que o faço, e sim a Lei da Caridade que está em mim. Eu encontro dentro de mim duas Leis. A Lei do amor ao próximo, e a Lei do dia do Senhor, eu vou pedir discernimento entre as duas Leis, e a Lei maior prevalece e tenho que obedecer-la".
E-mail: Jose.coelho.s@holtmail.com

Francisco A. de Azevedo disse...

Sr.José Coelho,

Cordiais Saudações em Cristo Jesus!

Realmente! de que valem atitudes frias e sem amor?

Como disse Jesus:

João 13:34
Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.

1 João 3:23
E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento.

Romanos 13:10
O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor.

Continue participando

Alberto

Francisco A. de Azevedo disse...

Estou Postando uma participação do Irmão Eclayr Gonzalez, ele disse:
=====================
Bom dia meu irmão!

Abri seu blog, e li especialmente o assunto sobre o sábado.

Como estou fazendo um estudo sobre o 4º mandamento, achei muito coerente, o que falou o irmão Décio, que concorda muito com o que eu enxergo na Bíblia.

Eu vejo no 4º mandamento muito mais do que apenas "o sábado", isso sem falar que o termo sábado é de origem pagã, conforme a Vikipedia. Porque ao invés de chamar de sábado, não se utiliza o termo "descanso", que é a tradução melhor para Shabat, o termo em hebraico, no qual foi escrita a Lei?

Se nós apenas substituirmos a palavra 'sábado" por "descanso", começaremos a ter uma visão completamente diferente do sentido, tanto no mandamento, como em qualquer outra passagem que fale do assunto sábado!

Eu te faço três perguntas:

1 - Onde os pastores IASD encontram fundamento para afirmar que o ciclo semanal não se perdeu desde o Éden?

2 - Será que Noé na arca, tinha uma folhinha, um calendário, para acompanhar dia a dia, e saber em que dia da semana ele estava, trancado na arca, por mais de um ano?

3 - Noé não se teria perdido no tempo, trancado na arca, sem referência alguma por mais de um ano?

Diante destas considerações, eu te pergunto:

Será que o dia hoje chamado sábado, é realmente o sétimo dia da semana, e o aniversário da semana da criação?

O mandamento determina que você descanse um dia, depois de seis dias trabalhados, conforme está escrito. Veja que, antes de dizer o que não fazer no dia de "descanso", é mandado trabalhar por seis dias e "fazer toda a tua obra"!

Um abraço.

Eclayr.
=======================

Alex Breno disse...

Há um erro de interpretação!

Colossenses 2:
"17.Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados"

Você tem que reparar que a palavra (Sábados) esta ao lado de (dias de festas) e (lua nova)

Se você pegar sua bíblia tradução João Ferreira de Almeida,
e ler o titulo que estar em cima do verso 17 você irá encontrar o seguinte:
“O “Cerimonialismo” sobras das coisas futuras ”

Só neste titulo você já compreende que era a cerimônia
Que foi abolida por Jesus Cristo na Cruz.

Mas qual cerimônia?
A que estar no livro de números 28 verso 9 -10
Que diz o seguinte:
A Cerimônia dos Sábados
“9.Porém, no dia de sábado, oferecerás dois cordeiros de um ano, sem defeito, e duas décimas de flor de farinha, misturada com azeite, em oferta de alimentos, com a sua libação.
10.Holocausto é de cada sábado, além do holocausto contínuo, e a sua libação.”

A Cerimônia da lua nova (Números 28 versos 11)

“11E nos princípios dos vossos meses oferecereis, em holocausto ao SENHOR, dois novilhos e um carneiro, sete cordeiros de um ano, sem defeito;”

Essas cerimônias apontavam para Jesus Cristo,
e quando Jesus se fez como um cordeiro de Deus,
se oferecendo como um sacrifício vivo para a Remição dos pecados

Hebreus 10 versos 9-10 que diz o seguinte:

“9.Então disse: Eis aqui venho, para fazer, ó Deus, a tua vontade. Tira o primeiro, para estabelecer o segundo.
10.Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita de uma vez por todas.”

Por isso Jesus aboliu a lei dos mandamentos em formas de
Ordenanças

Efésios 2 verso 15
Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz,

Colossenses 2 verso14
Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.

Você reparou na palavra “ordenanças” que se refere às cerimônias
Foram essas cerimônias que Jesus aboliu na Cruz.

Para você entender mais,
O sábado por si mesmo não é uma cerimônia,
Porque sempre vai estar no sétimo dia da semana,

ia lua nova em si mesma não é uma cerimônia,
porque ela sempre estará no céu para marcar os meses.

O que foi abolido é a cerimônia que foi colocado dentro desses dias,
O que não seria mais preciso, porque Cristo o Fez de uma vez por todas

E a lei dos dez mandamentos é a lei régia, a que rege todo o universo.
Tiago 2 verso 8 que diz o seguinte:

“Se vós, contudo, observais a lei régia segundo a Escritura: Amarás o teu próximo como a ti mesmo, fazeis bem;”

“E agora você vai parar para analisar as escrituras sagradas da maneira que ela são,
pois saiba que as escrituras sagradas são inspiradas por Deus,

E você não aprendera nada se você não estudar a bíblia do jeito que ela é!”

Francisco A. de Azevedo disse...

Alex,

Saudações Cristãs!

Entendo este ponto de vista, já estudei sobre ele.

Peço-lhe paciência e não deixe de ler os textos bíblicos que vou citar em sua própria bíblia..

Solicito-lhe que visite outro texto do meu blog e veja uma explicação sobre sábados Cerimoniais X Semanais e faça lá também seus comentários.

O LInk é: http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com/2009/01/um-outro-paradoxona-doutrina-do-sbado.html

Veja o texto...

Será que podemos fazer do sábado o foco dos eventos finais? Será que se reivindicar dos gentios a guarda do sábado? Ou dar-lhes um dia para descanso e comunhão com Deus(Patrões)? Não estaria havendo uma exacerbação, hoje também, como houve na época de Jesus e de Paulo?

Vejam um apanhado no Novo Testamento sobre o sábado e sua implicações!

Pode responder a 05 perguntas formuladas ao final. Gostaria de ver as opniões!

Peço que considerem este texto como uma diálogo cordial e para edificação.

Veja no NOVO TESTAMENTO como pegavam no pé de Jesus e dos Discípulos, por causa do sábado...

Vamos lá, se possível com oração e de bíblia na mão:

TODOS OS INCIDENTES, CONTROVÉRSIAS, JULGAMENTOS, ACUSAÇÕES E PERSEGUIÇÕES A JESUS E AOS DISCÍPULOS PELOS ESCRIBAS, FARISEUS E MAIORAIS DO TEMPLO, QUANTO AO SÁBADO, ERAM POR CAUSA DO SÁBADO SEMANAL, conforme podemos ver nas citações bíblicas.

NESTES INCIDENTES ELES OS JULGAVAM DE VIOLAR O SÁBADO SEMANAL.

MATEUS 12
1 – Naquele tempo passou Jesus pelas searas NUM DIA DE SÁBADO; e os seus discípulos, sentindo fome, começaram a colher espigas, e a comer.
2 – Os fariseus, vendo isso, disseram-lhe: Eis que os teus discípulos ESTÃO FAZENDO O QUE NÃO É LÍCITO FAZER NO SÁBADO.
5 – Ou não lestes na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa?
8 – Porque o Filho do homem até do sábado é o Senhor.
11 – E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que, tendo uma só ovelha, se NUM SÁBADO ELA CAIR NUMA COVA, não há de lançar mão dela, e tirá-la?

MARCOS 3
2 E OBSERVAVAM-NO para ver SE NO SÁBADO curaria o homem, A FIM DE O ACUSAREM.
4 Então lhes perguntou: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida ou matar? Eles, porém, se calaram.

LUCAS 6
6 – Ainda em outro sábado entrou na sinagoga, e pôs-se a ensinar. Estava ali um homem que tinha a mão direita atrofiada.
7 -E os escribas e os fariseus observavam-no, PARA VER SE CURARIA EM DIA DE SÁBADO, PARA ACHAREM DE QUE O ACUSAR.
9 – Disse-lhes, então, Jesus: Eu vos pergunto: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou tirá-la?

LUCAS 13
10 – Jesus estava ensinando numa das sinagogas no sábado.
14 – Então o chefe da sinagoga, INDIGNADO PORQUE JESUS CURARA NO SÁBADO, tomando a palavra disse à multidão: Seis dias há em que se deve trabalhar; vinde, pois, neles para serdes curados, e não no dia de sábado.
15 – Respondeu-lhe, porém, o Senhor: Hipócritas, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, para o levar a beber?
16 – E não devia ser solta desta prisão, no dia de sábado, esta que é filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?

LUCAS 14
1 – Tendo Jesus entrado, num SÁBADO, em casa de um dos chefes dos fariseus para comer pão, ELES O ESTAVAM OBSERVANDO.
3 – E Jesus, tomando a palavra, falou aos doutores da lei e aos fariseus, e perguntou: É lícito curar no sábado, ou não?
5 – Então lhes perguntou: Qual de vós, se lhe cair num poço um filho, ou um boi, não o tirará logo, mesmo em dia de sábado?

Continua no próximo..

Francisco A. de Azevedo disse...

Continuando resposta ao Alex...

JOÃO 5
9 – Imediatamente o homem ficou são; e, tomando o seu leito, começou a andar. Ora, aquele dia era sábado.
10 – Pelo que disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito.
16 – POR ISSO OS JUDEUS PERSEGUIRAM A JESUS, PORQUE FAZIA ESTAS COISAS NO SÁBADO.
18 – Por isso, pois, os judeus ainda mais PROCURAVAM MATÁ-LO, PORQUE NÃO SÓ VIOLAVA O SÁBADO, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.

Veja como continuavam a pegar no pé de Jesus por causa do sábado..

JOÃO 7
22 – Moisés vos ordenou a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais), e no sábado circuncidais um homem.
23 – Ora, se um homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja violada, como vos INDIGNAIS CONTRA MIM, porque NO SÁBADO tornei um homem inteiramente são?

JOÃO 9
14 – Ora, era sábado o dia em que Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos.
16 -Por isso alguns dos fariseus diziam: ESTE HOMEM NÃO É DE DEUS; POIS NÃO GUARDA O SÁBADO. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tais sinais? E havia dissensão entre eles.

O Apóstolo Paulo tinha motivos pra fazer advertência quanto a isto, face ao corrido com Jesus e os Apóstolos:

PAULO AOS COLOSSENSES 2:

“16 – Ninguém, pois, vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa de dias de festa, ou de lua nova, ou de sábados,…”


PERGUNTA 1

Se todos os incidentes, controvérsias, acusações e julgamentos E PERSEGUIÇÕES, referentes à suposta(falsa), violação do sábado por Jesus e pelos discípulos, referiam-se aos sábados semanais; Porque só em colossenses 2:16 e 17 , referem-se à sábados cerimoniais..?

PERGUNTA 2
Não aconteceu nenhum incidente quanto aos sábados cerimoniais, ou aconteceu?

PERGUNTA 3
Porque Paulo advertiu para não julgar ninguém quanto aos sábados cerimoniais, se não aconteceu nenhum incidente quanto a eles?

PERGUNTA 4
Não era essa a preocupação de Paulo. Ou era?

PERGUNTA 5
Depois do citado acima, podemos dizer que Paulo em Colossenses 2:16 e 17, estava se referindo a sábados cerimoniais?

HOJE DÁ-SE A ENTENDER TAMBÉM - “NÃO SÃO DE DEUS POIS NÃO GUARDAM O SÁBADO.” Será isto correto?

================================
OPINIÃO DE SAMUELLE BACCHIOCHI SOBRE CL 2.16-17. (se não me engano é Adventista)
“O sábado em Colossenses 2.16: O tempo sagrado prescrito por falsos mestres referem-se como sendo ‘um sábado festival’ ou a lua nova ou um sábado. – ‘eortes e neomnia o sabbaton.’ (2.16). O consenso unânime de comentaristas é que estas três expressões representam uma lógica e progressiva seqüência (anual, mensal e semanal). Este ponto de vista é válido pela ocorrência desses termos… Um outro significativo argumento contra os sábados cerimoniais ou anuais é o fato de que estes já estão incluídos nas palavras ‘dias de festa…’Esta indicação positivamente mostra que a palavra SABBATON como é usada em Cl 2.16 não pode se referir aos sábados festivais, anuais ou cerimoniais”.
Determinar o sentido de uma palavra baseando-se exclusivamente em conceitos teológicos em prejuízo de evidências lingüísticas e contextuais é estar contra as regras de hermenêuticas bíblicas. Ademais, a interpretação que o Comentário Adventista dá à palavra ‘sábados’ de Cl 2.16 é difícil de ser sustentada, desde que temos visto que o sábado pode legitimamente ser tido como ‘sombra’ ou símbolos preparatórios de bênçãos da salvação.”“.

Respondi a todos pois a mensagem foi também mandada para todos.

Solicito cordialidade e educação nas respotas

Codialmente no Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Que o Deus Eterno nos ilumine,

Obrigado!

Alberto

Anônimo disse...

Ao irmão Francisco:

Irmão, desculpa tá me intrometendo, mas só para reforçar o que já postou sobre o sábado, gostaria de acrescentar que, mesmo levando em conta que o sábado de Colossenses 2: 16 FOSSE cerimonial, porém mesmo assim, o do sétimo dia estaria incluído em tal verso, pois não se trata de um mandamento MORAL, mas o próprio Deus o define como CERIMONIAL, veja em Ex. 31: 15 Seis dias se trabalhará, mas o sétimo dia será o sábado de DESCANSO SOLENE, santo ao Senhor; qualquer que no dia do sábado fizer algum trabalho, certamente será morto. Ora, o que é uma SOLENIDADE, senão uma CERIMÔNIA PÚBLICA. Bom, como Cristo não pode contradizer ao Pai, logo, vejam o que ele disse para confirmar a SOLENIDADE (CERIMÔNIA), do sétimo dia, conforme Mateus 12: 5 Ou não lestes na lei que, aos sábados, os sacerdotes no templo violam o sábado, e ficam sem culpa? E aí, será que se tal mandamento fosse mesmo revestido de MORALIDADE, poderia os sacerdotes violá-lo, ainda mais dentro do templo? Claro que não, pois é um ato cerimonial, que algumas vezes era violado por outro ato cerimonial, neste caso, a CIRCUNCISÃO. Bom, isso tudo levando em conta o tempo da lei, haja vista que hoje, vivemos no tempo da graça de nosso senhor JESUS CRISTO.

PVH.

Francisco A. de Azevedo disse...

PVH,

Saudações Cristãs!

Peço-lhe que você você vá ao link

http://selofinal.blogspot.com/2010/02/o-apostolo-paulo-guardava-lei.html

E faça alguns comentários para ver se ele publica...

Abraço

Alberto.

Anônimo disse...

Francisco, postei um comentário no link que me indicou acima, mas apesar de ter sido salvo, não apareceu. Bom, pelo menos não vi. Grato.

PVH.

Anônimo disse...

Entrei de novo no blog, conforme o link acima, porém ainda não publicaram o meu texto, mas o editor apenas postou isso abaixo:

- OBS.: Alguns comentários foram moderados ou apagados devido ao seu alto teor de "Hipócrise".

Postei outro comentário pedindo que me exclarecesse então o porque de não ter postado meu texto, haja vista que apenas defendi meu ponto de vista sobre o assunto em tela no local, porém ainda estou no aguardo. Interessante isso, vi um comentário de um irmão, o qual o editor de tal blog foi muito agressivo, inclusive me parece que lhe baniu do blog. Ora, seria fácil ele ter refutado se estivesse com a verdade, porém andou na contra-mão, apenas ficou irado e excluiu o comentário. Muito cômodo e tedenciosa tal situação, típica de quem não sabe argumentar. Bom, isso é o que penso, e que me pareceu pela atitude do editor daquele blog, lógico, posso estar errado.

PVH.

Anônimo disse...

Francisco,

Se a guarda do sábado se torna um jugo pesado pela falta de uma prévia teocracia/governamental e territorial, então, pelo mesmo critério, deveremos aceitar o jugo menos pesado sobre nossa cerviz da observância ao dia de domingo quando houver a teocracia/governamental e territorial que assim o defina? Serão as nossas necessidades superiores à obediência a Deus?

Reflita: "Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos que creem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar." (Mateus 18 : 6)

Francisco A. de Azevedo disse...

Senhor anônimo de 24 de agosto de 2011 15:19, acima...

Saudações Cristãs!

Entendi sua indireta! penso que queres que eu amarre uma pedra no meu pescoço e me atire em um lago bem fundo e me afogue! Não é mesmo?

Queres que eu cometa suicídio somente por não entender a bíblia quanto ao dia de descanso, como você, ou a doutrina da sua Igreja?

Entendo que esta é a técnica de amedrontar as pessoas porque elas não entendem a bíblia como vocês. Usam textos bíblicos fora do contexto para fazer o que chamo de "ASSÉDIO ESPIRITUAL" com as pessoas, levando-as a serem controladas pelas idéias, entendimentos e interpretações de pessoas que se julgam donas da verdade e mentores melhores, não é mesmo?

Penso que estás confundindo as coisas.

Antes de ser estabelecida a teocracia não se reivindicou dos Isrealitas o dia de descanso.

Depois que foi estabelecida, com Moisés, foi reivindicada a guarda do dia de descanso, inclusive com pena de morte por transgressão.

A Pena de morte por transgressão fazia parte da lei e era para ser aplicada, tanto que um homem foi apedrejado até a morte por apanhar lenha no dia de descanso.

Hoje se apedreja alguem que transgride esta lei da teocracia de Israel?

hoje se amarra uma pedra no pescoço de uma pessoa e a atira no lago para morrer afogada, por que não entende a questão do dia descanso como os Doutores da lei?

Não?

Apedrejar alguém por idolatria, adultério ou por profanar o sábado também era lei. Se não cumprissem o apedrejamento estavam descumprindo a lei.

A Lei, era todo o cabedal jurídico dados por Deus e inicialmente ensinado e aplicado pelos líderes religiosos e depois também pelos Reis junto com estes lideres.

Nos vivemos em países que não são teocracias, onde o dia de descanso é garantido pela contituição e leis trabalhistas; se o patrão não der o descanso para seu empregado estará sujeito as penas das leis do país, que não chegam a ser pena de morte.

Quem disse que não devemos respeitar o descanso? Devemos respeitá-lo sim! mas não na forma judaica, mas na forma Cristã e no contexto da nova aliaça.

Devemos atender ao apelo de Paulo que recomendou que não julgássemos ninguém por causa de sábados, deixando inclusive por escrito em col 2:14 a 17.

Quando julgamos outros cristãos por causa de sábados estamos indo contra esta recomendação de Paulo, o Apóstolo dos Gentios, caindo portanto em juízo temerário.

Quando julgamos outras Igrejas de serem filhas da meretriz por não ensinarem a guarda do sábado judaíco, também estamos caindo em juízo temerário.

Portanto não podemos julgar os cristãos por este motivo, e muito menos desejar que morram afogados, pois existe uma exceção quanto ao quarto mandamento no NOVO TESTAMENTO e devemos acatá-la.


Veja:

Atenhamo-nos, portanto ao hebraico, língua na qual foi dada a Lei, e façamos toda a apologia ao nome escrito por Deus na Lei dos 10 Mandamentos: Shabat! Segundo a Vikipédia; “Apesar de ser quase universalmente traduzida como “DESCANSO” ou “UM PERÍODO DE DESCANSO”, a tradução mais literal seria “cessão” de “CESSAR DE TRABALHO”. Podendo a tradução de “SHABAT” ser aceita como “DESCANSO”, vejamos como fica o mandamento, com essa palavra, e como toma outro sentido:

“Lembra-te do dia de “DESCANSO” para o santificar.(8) Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra(9). Mas o sétimo dia é o “DESCANSO” do Senhor teu Deus…(10). “…portanto abençoou o Senhor o dia de “DESCANSO” e o santificou”(11).

Vivemos em uma nação forjada sob os princípios Cristãos, portanto o quarto mandamento é respeitado no contexto da nova aliança, dentro da qual estamos hoje inseridos.

Referências:
1 – http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com/2011/01/o-quarto-mandamento.html – POr Eclayr Gonzales

Cordialmente,

Alberto.

Para meditação:

NTLH Tiago 1.27

“Para Deus, o Pai, a religião pura e verdadeira é esta: ajudar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e não se manchar com as coisas más deste mundo.”

Anônimo disse...

Recomenda a Bíblia que nos abstenhamos da vaidade (Eclesiastes, principalmente) e, pelo que li em sua resposta, fascina teu conhecimento e retórica naturalmente sem a necessidade de expor ressentimentos de forma tão evidente no apelo às falácias para me desqualificar para um debate franco de idéias, desejando algo tão perverso ( “Ad hominem”) contra você.
Pior ainda, além de atribuir a mim algo tão ruim ao julgar ter “Entendido uma indireta!”, por meio de outra falácia lança a acusação a um grupo por meio da “Generalização apressada” daquela prática abominável, sem saber sequer se pertenço a qualquer grupo religioso.
Acredite, falando de forma direta desejo a você que viva bastante tempo e muito feliz sob a Graça, justificado pela fé e observando as Leis e os Mandamentos, necessariamente nessa ordem.

1 - Argumentum ad hominem (Ataque ao argumentador):
Em vez de o argumentador provar a falsidade do enunciado, ele ataca a pessoa que fez o enunciado.

2 - Generalização apressada (falsa indução):
É o oposto do Dicto simpliciter. Ocorre quando uma regra específica é atribuída ao caso genérico.

Saudações!

"Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos." (Tiago 2 : 10)

Francisco A. de Azevedo disse...

Senhor Anônimo de 25 de agosto de 2011 10:49,

Saudações Cristãs!

Você poderia se identificar? Dizer sua religião? Fica difícil tratar com quem não sabemos quem é. Não é mesmo? Afinal sabes quem sou eu, pois no meu blog não estou me escondendo atrás do anonimato, portanto é justo que se identifique.

Agradeceria muito!

Por favor não considere minha sinceridade ofensiva.

Desculpe, mas entendo estas citações como AlFINETADAS(Ataques). Para o bom entendedor meia palavra basta.

Outra tenho o direito de me defender.

também lhe recomendo a bíblia para me responder, principalmente quanto aos dez mandamentos.

Suas afirmações:

SUA AFIRMAÇÃO 1

1 - Argumentum ad hominem (Ataque ao argumentador): Em vez de o argumentador provar a falsidade do enunciado, ele ataca a pessoa que fez o enunciado

Resposta a sua afirmação 1

Esta acusação de que estou atacando o argumentador não procede, pois além de responder a alfinetada recebida(Defesa ao ataque), fiz a argumentação para explicar o meu entendimento, pois também respondi a pergunta que fizestes.

Aqui cabe o termo: "Faça o que falo, mas não faça o que faço!"

SUA AFIRMAÇÃO 2

2 - Generalização apressada ( falsa indução): É o oposto do Dicto simpliciter. Ocorre quando uma regra específica é atribuída ao caso genérico

RESPOSTA A SUA AFIRMAÇÃO 2

Lembre-se do NONO MANDAMENTO(Falso testemunho-mentira), antes de me responder esta pergunta

Olha, não generalize também - não houve nada de generalização apressada...

Pergunta:

DIGA DE VERDADE, SEM MENTIR..Usastes ou não o TEXTO BÍBLICO para me dar uma indireta, uma alfinetada, ou seja me repreender?

Lembre-se do 9º mandamento – Falso testemunho..

DEPENDENDO DE SUA RESPOSTA - Aqui cabe a sua citação para ANALISE PARA VER SE HÁ A TRANSGRESSÃO DE UM MANDAMENTO - "Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos." (Tiago 2 : 10)

Outra pergunta:

Outra...Tendo em vista sua citação da passagem de Tiago te pergunto: Qual dos dez mandamentos julgas que tenho transgredido?

Sugiro parar de usar textos bíblicos intimidatórios no nosso diálogo.

Cordialmente,

Alberto.

Anônimo disse...

Prezado Alberto,
Realmente não é fácil falar com alguém quando não o conhecemos, principalmente, sabendo que este nos conhece. Imagino (apenas imagino!) o quanto a religião institucionalizada possa ter massacrado uma pessoa tão frutífera para disseminar o Evangelho de Deus, justamente porque cobram sacrifícios e atitudes para comprar a salvação, sem dizer que esta é de graça.
Não o acuso de quebrar mandamentos, pois nenhum de nós seria capaz de segui-los integralmente por nossas forças. Temos um Assistente que nos foi prometido para ajudar a fazê-lo e lembrar que podemos nos levantar para prosseguir, apesar dos argumentos sobre a nossa incapacidade.
A questão do sábado – objeto inicial do debate – é apenas mais um dos mandamentos que tornam a mensagem “louca” e, portanto, importa mais obedecer que tematizar e convencer a respeito do valor daquela dádiva.
Certamente o mundo não favorece o cumprimento de qualquer mandamento, no caso do sábado temos as normas sociais, mas também temos a pornografia nos impelindo para o adultério e até mesmo o trânsito que nos incita a atitudes mais drásticas contra o próximo (risos!).
Muitos se perderão cumprindo a Lei (tu sabes!), portanto, porque não conhecê-la para divulgar como uma libertação, como um presente e não um pesar.
Caso não possamos guardar o sábado por necessidades de sobrevivência, busque-se a Deus e coloque em Suas mãos a questão. Peça e acredite!
As acusações fazem parte do legalismo que não foi transformado, portanto preso a rituais, assim como a necessidade de provas mantém refém o homem da ciência no entendimento da mensagem de Deus.

“Nenhum obstáculo é grande demais quando confiamos em Deus” Aristóteles

Obrigado por compartilhar seu entendimento.

Francisco A. de Azevedo disse...

Senhor Anônimo de 25 de agosto de 2011 15:11,

Saudações Cristãs!

Compreendo sua explicação. Vou dar minha explicação e peço-lhe não a considere como ofensa nem como intriga, mas é como entendo e vejo as coisas.

A Questão do sábado é realmente muito polemica. Nas minha leituras e estudos bíblicos não indutivos, percebi o seguinte:

Os Judeus tinham a obrigatoriedade pactual de guardar toda a lei.

Dos Cristãos gentios não foi requerido isto pelos discípulos, conforme podemos ver em atos 15.

Não se reivindicou dos cristãos gentios, por exemplo a CIRCUNCISÃO, GUARDAR O SÁBADO NA FORMA JUDAICA E SEGUIR AS REGRAS DE ALIMENTAÇÃO DA DISPENSAÇÃO LEVÍTICA.

Quando for ler o Novo Testamento devemos observar que quando alguém seguia estas regras era Israelita, Judeu, ou estava envolvido com sua religião.

O Cristianismo procede do Judaísmo, mas dos Cristãos gentios não se reivindicou estas três regras acima citadas na forma judaica.

O Descanso é para o nosso bem e inclusive consta de Leis trabalhistas e Constituição. Como poderia ser contra os dez mandamentos! Sou decepcionado com os legalistas exacerbados; veja bem não estou te acusando de nada.

Também penso que O SÁBADO NÃO É O FOCO DOS EVENTOS FINAIS, MAS O NOME E A FÉ EM CRISTO SIM, OU SEJA, CONFESSÁ-LO OU NEGÁ-LO.

Penso que a guarda do sábado na forma judaica sem considerá-lo no contexto da Nova Aliança, pode se tornar um fardo desnecessário para os Cristãos, visto o mesmo não ter sido reivindicado dos Cristãos gentios pelo Apóstolo dos Gentios, Paulo.

Pode ocorrer um fardo desigual quando alguém que no seu trabalho, já tem esta folga garantida NO SÁBADO, exigir de outros que não tem esta folga garantida, ficar passando necessidades por este motivo.

É AQUELA HISTÓRIA FAÇA O QUE DIGO MAS NÃO FAÇA O QUE FAÇO..

Eu digo que você deve testemunhar, mas eu mesmo não preciso testemunhar. Não é preciso
estou numa situação privilegiada aqui na ORGANIZAÇÃO. Isto é problema do fiel que tem que se sacrificar e também aos seus familiares.

Penso que filhos até de Pastores estão sofrendo por causa disto, um trabalho digno, seus Pais os pastores, também sofrem, e não se dão conta de que isto não nos foi reivindicado

Melhor dizendo exigir de outros a guarda do sábado na forma judáica, enquanto eles(Os que reivindicam) trabalham numa organização que não exige nenhum sacrifício para a guarda do sábado.

Ainda mais estes que são oprimidos desta forma ainda sustentam aqueles que folgadamente guardam o sábado, sem precisar dar nenhum testemunho, pois jamais perderão seus empregos por causa do sábado. A Organização garante tranquilamente isto para eles.

Mas os Fiéis com filhos para sustentar, alimentar , dar remédios, material escolar, roupas, calçados, água, luz ,telefone, tem que dar um testemunho de que guardam o sábado. Muitos passam a vida toda vivendo de bicos, sem carteira assinada, sem direitos trabalhistas, sem salário desemprego e direito a aposentadoria. Tem muitos que devido as necessidades tiveram sua famílias destroçadas, por tentar cumprir um mandamento que não lhes foi reivindicado. Os seus mentores nem se dão conta desta opressão que fazem com os fiéis e até com seus familiares.

Pergunta:

Quantos filhos de líderes com depressão profunda não tentaram o suicídio, ou se suicidaram, por não conseguir atender a padrão de santidade requerido pelos seus Pais e líderes??

Esclarecimento:
Confesso a Jesus Cristo como meu Senhor e salvador!

Sugiro-lhe que abra o link e leia o título:

"UMA MENSAGEM URGENTE DE DEUS PARA A IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA"

no link:
http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com/2011/06/uma-mensagem-urgente-de-deus-para.html

Cordialmente,

Alberto

Anônimo disse...

1° Se vc tiver noção do que são leis cerimôniais e lei moral escrita com o dedo de Deus em pedra. Saberá a diferença do que Paulo se refere com relação ao sábado. Havia sábados que faziam parte das festas solenes, e não importavam o dia da semana em que caísse, neste dia a festa acontecia e Deus era adorado. Deus deixa bem claro para Israel da diferença que havia entre o ´sabado do sétimo dia que pertencia a Deus (Ezequiel 22:26;Exodo 20:10) e os sábados das festividades solenes que ELE chamava de seus e ou vossos sábados (Levíticos 26:34,35). Desse modo, quando Paulo diz não procurem caso por conta de sábados, ele se refere aos sábados que perderam seu teor com a morte de Cristo, os quais são parte das festas (Pascoa, pães asmos, primicias, pentecostes) que serviam para lembrar os passos que Cristo daria até a Cruz. Quando coincidia da festa se dá no sábado do sétimo dia, eles chamavam de grande sábado, por ser dois sábados comemorados: o cerimonial das festas solenes e o da criação, ou seja o de Deus e o deles juntos comemorado em um dia só.

2° Quanto a sua visão de que os patriarcas antes de Moisés não tenham guardado o sábado. É de admirar, visto que a lei de Deus não foi entregue em duas tábuas de pedra e dali entrou em vigor, o conhecimento desta lei esta inserido na cultura hebraica muito antes do Sinai. A história destes personagens reflete um comportamento onde a lei de Deus era transmitida oralmente de pai para filhos, e era vivida em seus relacionamentos. Exemplo: Gn 39:9 onde José defende sua lealdade a Deus e ao seu senhor não querendo deitar-se com sua mulher dizendo que o ato que lhe pedia a cometer, seria uma maldade e um pecado contra Deus.

O que demonstra claramente que sua colocação cai por terra ao notar-se que José tinha noção do sétimo mandamento. Adultério pra ele era pecado. Seja como for, vc ainda não parou pra pensar que sua idéia de território para se cumprir a vontade de Deus não bate com a verdade? Afinal de contas o homem foi criado dentro de um espaço onde havia tudo para não pecar a não ser uma árvore que lhes serviria de teste. e quando de lá foi expulso ficou livre para viver onde achasse melhor, com o objetivo de povoar toda a terra. Logo, se o homem dentro de um território próprio pecou, sua idéia de guardar o sábado em um território cai por terra, visto que Adão e Eva moravam em um território antes dos judeus e foram expulsos de lá na expectativa de cumprindo os mandamentos de Deus seriam por ELE resgatados por sua morte na cruz e pela sua vinda hoje.

O sábado em especial, que é o cerne da questão foi dado ao homem desde o Éden, quando Deus, sem precisar descansar o inseriu na história humana criando um sétimo dia na semana da criação, e mais que isto, descansou neste dia junto com sua criação pela primeira vez. E esta cena foi repassada de uma geração a outra.
O fato de vc não encontrar momentos em que estes patriarcas parassem para adorar a Deus no sábado não quer dizer que não o fizessem, visto que em suas relações todo os mandamentos são vistos sendo observados por todos eles. e mesmo que ñ fosse possível encontrar, o fato do próprio Deus guardá-lo junto com Adão e Eva já é o suficiente. Deus ao descansar, abençoar e santificar o sétimo dia, o sábado no sétimo dia da criação, faz uma declaração de que o território onde ele queria ser adorado não seria apenas dentro dos portões do Éden, mais dentro do território do TEMPO. e este território é muito mais abrangente e pertence a Deus não a mim ou a vc! Concorda comigo? A meu ver, sua tese não confere com a verdade, os patriarcas viveram todos os mandamentos de Deus pois que já tinham conhecimento dele antes do sinai. Obrigado! Pr Melquisedec Lima

Francisco A. de Azevedo disse...

Pr. Melquisedec Lima,

Saudações Cristãs!

Não entendo este assunto como você. Pediria que você lesse todos os comentários postados acima, para que entenda melhor o que foi colocado; friso apenas o que disse renomado teólogo adventista, quando chamou de falsos mestres os que ensinam que paulo referia-se a sábados cerimoniais ou festivais em Colossenses 2:14 a 17, veja:

================================
OPINIÃO DE SAMUELLE BACCHIOCHI SOBRE CL 2.16-17. (se não me engano é Adventista)
“O sábado em Colossenses 2.16: O tempo sagrado prescrito por falsos mestres referem-se como sendo "um sábado festival" ou a lua nova ou um sábado. – ‘eortes e neomnia o sabbaton.’ (2.16). O consenso unânime de comentaristas é que estas três expressões representam uma lógica e progressiva seqüência (anual, mensal e semanal). Este ponto de vista é válido pela ocorrência desses termos… Um outro significativo argumento contra os sábados cerimoniais ou anuais é o fato de que estes já estão incluídos nas palavras ‘dias de festa…’Esta indicação positivamente mostra que a palavra SABBATON como é usada em Cl 2.16 não pode se referir aos sábados festivais, anuais ou cerimoniais”.
Determinar o sentido de uma palavra baseando-se exclusivamente em conceitos teológicos em prejuízo de evidências lingüísticas e contextuais é estar contra as regras de hermenêuticas bíblicas. Ademais, a interpretação que o Comentário Adventista dá à palavra ‘sábados’ de Cl 2.16 é difícil de ser sustentada, desde que temos visto que o sábado pode legitimamente ser tido como ‘sombra’ ou símbolos preparatórios de bênçãos da salvação.”“.

Percebe-se que isto não é ponto definitivo nem entre os adventistas.

Cordialmente no Amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Que o Deus Eterno nos ilumine,

Obrigado pela participação!

Alberto

Anônimo disse...

OPINIÃO CONCLUSIVA DE SAMUELLE BACCHIOCHI SOBRE A QUESTÃO DO SÁBADO(De fato, elé é Adventista).

“Nossa análise de três textos de Paulo geralmente citados como prova de repúdio de Paulo ao sábado como uma sombra cerimonial do Velho Testamento, mostrou que esta interpretação é injustificável em diversos pontos.
Em primeiro lugar, em todos os três textos Paulo não discute se o mandamento do sábado está ou não ainda em vigor na dispensação cristã; antes, ele se opõe aos costumes complexos ascéticos e cultistas, que (particularmente em Colossenses e Gálatas) estavam minando oprincípio vital da justificação pela fé em Jesus Cristo.
Segundo, o fato de que uma forma supersticiosa de guarda do sábado pode ter sido parte de ensinos heréticos denunciados por Paulo, não invalida a natureza obrigatória do preceito visto que é uma perversão e não um preceito que é condenado. A reprovação do mau uso de um preceito bíblico não pode legitimamente ser interpretado como a ab-rogação do próprio preceito.
Terceiro, o fato de que Paulo recomenda tolerância e respeito mesmo com relação a diferenças em dieta e dias (Rom.14:3-6) oriundos de convenções humanas, indica que na questão de “dias” ele era demasiado liberal para promover o repúdio do mandamento do sábado e a adoção da observância do domingo em seu lugar. Houvesse ele feito assim e teria encontrado oposição e discussões intermináveis com os advogados do sábado.
A ausência de qualquer traço de tal polêmica é talvez a mais clara evidência do respeito de Paulo para com a instituição do sábado.
Em última análise, então, a atitude de Paulo para com os sábado deve ser determinada não na base de suas denúncias das observâncias heréticas e supersticiosas que possivelmente incluíam a guarda do sábado, mas sim na base de sua atitude para com a lei como um todo. A falha em não distinguir entre o conceito de Paulo para com a lei como um corpo de instrução que ele considera “santo justo e bom” (Rom. 7:12; cf. 3:31; 7:14, 22) e da lei como um sistema de salvação separado de Jesus Cristo, que ele energicamente rejeita, é, aparentemente, a causa de muito malentendido quanto à atitude de Paulo para com o sábado. Não há dúvida que o Apóstolo respeitava aquelas instituições do Velho Testamento que ainda tinham valor aos cristãos.
Notamos, por exemplo, que ele adorava no sábado com “judeus e gregos” (Atos 18:4, 19, 17:1, 10, 17), passou os dias dos “pães asmos” em Filipos (Atos 20:16), “apressara-se para estar em Jerusalém, se possível, no dia de Pentecostes” (Atos 20:16), fez um voto de nazireu por sua própria iniciativa em Cencréia (Atos 18:18); purificou-se no Templo para provar que “vivia guardando a lei” (Atos 21:24); e fez circuncidar a Timóteo (Atos 16:3). Por outro lado, sempre que estes costumes ou semelhantes eram promovidos como base de salvação, ele denunciava em termos inequívocos sua função desvirtuada. Poderíamos dizer, portanto, que Paulo rejeitava o sábado como meio de salvação, mas aceitava-o como sombra apontando para a substância que pertence a Cristo.”

Francisco A. de Azevedo disse...

Resposta ao Anônimo de 23 de abril de 2013 11:50

Não questionamos que o patrão não deva dar um dia de descanso para seus empregados, pois tal é garantido pelas constituições e leis trabalhistas, pelo que sei, de todos Países ocidentais.

Portanto, esta estória de Cristãos estarem se reunindo pacificamente com Judeus aos sábados nas sinagogas, não ocorria mais, pois foi movida uma perseguição contra os Cristãos pelos Judeus, veja como é verdade!!!

Veja mais a perseguição e matança de Cristãos pelos Judeus que se reuniam em sinagogas:


1 Tessaloniceses 2

13 E existe outra razão pela qual sempre damos graças a Deus. Quando levamos a vocês a mensagem de Deus, vocês a ouviram e aceitaram. Não a aceitaram como uma mensagem que vem de pessoas, mas como a mensagem que vem de Deus, o que, de fato, ela é. Pois Deus está agindo em vocês, os que crêem.
14 Meus irmãos, o que aconteceu com vocês já havia acontecido também com as igrejas de Deus na Judéia, com o povo dali que pertence a Cristo Jesus. VOCÊS FORAM PERSEGUIDOS PELOS SEUS PRÓPRIOS PATRÍCIOS, DO MESMO MODO QUE OS CRISTÃOS DA JUDÉIA FORAM PERSEGUIDOS PELOS JUDEUS.
15 FORAM OS JUDEUS QUE MATARAM O SENHOR JESUS E OS PROFETAS E TAMBÉM NOS PERSEGUIRAM. Eles desagradam a Deus e são inimigos de todos.16 Tentam até nos impedir de anunciarmos a mensagem de salvação aos não-judeus. Com isso eles completam o total dos pecados que eles têm cometido. Mas agora o castigo de Deus caiu finalmente sobre eles.
17 Irmãos, nós tivemos de nos separar de vocês por algum tempo. Estamos longe dos olhos, mas perto do coração. Sentimos muitas saudades de vocês e gostaríamos de vê-los outra vez.
18 Por isso quisemos ir até aí e fazer uma visita a vocês. Pelo menos eu, Paulo, quis fazer isso mais de uma vez, mas Satanás não nos deixou.
19 Afinal, quando o nosso Senhor Jesus vier, vocês e ninguém mais são de modo todo especial a nossa esperança, a nossa alegria e o nosso motivo de satisfação, diante dele, pela nossa vitória.
20 Sim, vocês são o nosso orgulho e a nossa alegria!

Penso também que no Cristianismo houve algum afastamento de algumas regras do velho testamento, que criavam um muro de separação entre os Judeus, Cristãos e Gentios.

Até Jesus e os apóstolos foram discriminados e perseguidos por causa do sábado, vejam estas passagens:


JOÃO 5
9 – Imediatamente o homem ficou são; e, tomando o seu leito, começou a andar. Ora, aquele dia era sábado.
10 – Pelo que disseram os judeus ao que fora curado: Hoje é sábado, e não te é lícito carregar o leito.
16 – POR ISSO OS JUDEUS PERSEGUIRAM A JESUS, PORQUE FAZIA ESTAS COISAS NO SÁBADO.
18 – Por isso, pois, os judeus ainda mais PROCURAVAM MATÁ-LO, PORQUE NÃO SÓ VIOLAVA O SÁBADO, mas também dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus.

Continua....

Francisco A. de Azevedo disse...

Continuação...

JOÃO 7
22 – Moisés vos ordenou a circuncisão (não que fosse de Moisés, mas dos pais), e no sábado circuncidais um homem.
23 – Ora, se um homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja violada, como vos INDIGNAIS CONTRA MIM, porque NO SÁBADO tornei um homem inteiramente são?

JOÃO 9
14 – Ora, era sábado o dia em que Jesus fez o lodo e lhe abriu os olhos.
16 -Por isso alguns dos fariseus diziam: ESTE HOMEM NÃO É DE DEUS; POIS NÃO GUARDA O SÁBADO. Diziam outros: Como pode um homem pecador fazer tais sinais? E havia dissensão entre eles.

VEJA BEM!

ESTAVA FICANDO IMPOSSÍVEL PARA JESUS E OS APÓSTOLOS CONVIVER ENTRE OS QUE GUARDAVAM O SÁBADO, POIS ERAM PERSEGUIDOS E ATÉ PROCURAVAM MATÁ-LOS POR CAUSA DO SÁBADO. E Isto continuou após a crucifixão de Jesus, conforme Paulo relata e 1 Tess 2:13 a 20.

Então vieram as recomendações apostólicas, quanto a certos assuntos, principais motivos de discórdias, assim como é hoje.

Faz sentido quando Paulo disse em Col 2:16 e Romanos 14:5 e 6

“Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida ou bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados”.
"Algumas pessoas pensam que certos dias são mais importantes do que outros, enquanto que outras pessoas pensam que todos os dias são iguais. Cada um deve estar bem firme nas suas opiniões.
Quem dá mais valor a certo dia faz isso para honrar o Senhor. E também quem come de tudo faz isso para honrar o Senhor, pois agradece a Deus o alimento. E quem evita comer certas coisas faz isso para honrar o Senhor e dá graças a Deus."

No Contexto de Atos 15, mostra claramente esta ruptura e o surgimento de uma nova religião dentro de novos parâmetros.

Dizem que toda generalização é burra, e é mesmo! Portanto, Muitos Judeus da época de Cristo, por tornarem-se Cristãos foram perseguidos, e também muitos que não eram cristãos, nunca concordaram com a perseguição acima referida.


(VEJA BEM! OS JUDEUS NÃO SÃO ANTI-CRISTÃOS, HOJE. ISTO FOI PASSADO E PENSO QUE NUNCA MAIS SE REPETIRÁ, MUITO PELO CONTRÁRIO OS CRISTÃOS HOJE GOSTAM DOS JUDEUS E PENSO QUE ELES GOSTAM DOS CRISTÃOS), INCLUSIVE EXISTEM MUITOS JUDEUS CRISTÃOS.


Saiba mais - Sobre a Ruptura entre Cristãos e Judeus - Desenrolar e graves consequências
No link: http://www.projetoresgatar.com.br/lernoticia.asp?id=34

Cordialmente,

JUNIOR OMNI disse...

A LEI E OS PROFETAS DURARAM ATÉ JOÃO BATISTA -Lucas 16:16
.
.

GUARDAR O SÁBADO PENSANDO QUE TRAZ SALVAÇÃO, é para quem é ignorante na LETRA (LEI).

- JESUS CRISTO CRAVOU NA CRUZ DO CALVÁRIO AS "OBRIGAÇÕES" DA LEI ANTIGA!

É COISA SIMPLES. SÓ ELE QUE É O PRÓPRIO DEUS QUEM FEZ AS LEIS, PODERIA PREPARAR ALGO MELHOR, NÃO SÓ PARA OS JUDEUS (ISRAEL), mas dessa vez, para toda a RAÇA HUMANA!


O DESCANSO NÃO É MAIS NO DIA DE SÁBADO, NEM DOMINGO, SEGUNDA, TERÇA...


O DESCANSO NA NOVA ALIANÇA É SOBRE O SENHOR DO SÁBADO QUE É...........JESUS CRISTO!


DESCANSEMOS EM JESUS - ELE É O NOSSO SÁBADO DE DESCANSO, E NÃO 'DIAS SEMANAIS"...




Quem guarda o SÁBADO pensando estar ALCANÇANDO SUA SALVAÇÃO com isso, está fazendo a mesma coisa que os Budistas fazem nos mosteiros, e os muçulmanos nas mesquitas...
.
.
.
O SABBATON, O DESCANSO AGORA É EM JESUS CRISTO!


TODOS OS DIAS SÃO IGUAIS PARA O SENHOR JESUS CRISTO.
.
.
.
GENTIOS NÃO SÃO JUDEUS / ISRAELITAS
.
.
CRISTÃOS NÃO SÃO JUDAIZANTES !!!

Waldecy Antonio Simões disse...

Não sou adventista, mas com respeito às acusações dos fariseus quanto a Jesus ter violado os sábados, não podemos nos esquecer de que em João, 8:44, em sua plena autoridade divina, JESUS OS CHAMA DE FILHOS DO DIABO. Portanto, não eram os santos vivos que acusavam a Jesus, mas os filhos de Satanás malditos.
E justamente quanto a tal acusação, JESUS RESPONDEU A ELES QUE APENAS APARENTAVA QUE ELE VIOLAVA OS SÁBADOS.
“Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem? Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça”. Jesus, em João 7:23 a 24

Não nos esqueçamos de que além do Sermão do Monte no qual Jesus bradou que os Céus e a Terra poderão ser destruídos antes que das leis se consiga retirar um só til (um caractere) o mandamento do sábado tem 433 caracteres.

Sobretudo, Jesus legitima incontestavelmente que o sábado foi feito para o homem:.

“O sábado foi estabelecido por causa do homem...” . A Verdade de Jesus, no Evangelho, em Marcos 2:28.
Além disso, o mandamento do sábado se repete por DOZE vezes no Evangelho. Se você tem dúvida, me passe um email que lhe provo com prazer: walasi@uol.com.br

Francisco A. de Azevedo disse...

Waldecy,

Saudações Cristãs!

Entendo seu posicionamento e entendimento, contudo Peço-lhe que leia:

1 - "OS JUDEUS ADMITEM: "O VERDADEIRO CALENDÁRIO FOI MUDADO", no link http://cristaoslivres-francisco.blogspot.com.br/2014/12/os-judeus-admitem-o-verdadeiro.html

2 - "O CALENDÁRIO LUNISSOLAR", Estudo e pesquisa sobre o calendário usado na torá, no link: http://ocalendariolunissolar.blogspot.com.br/

Depois que estudares a fundo os assuntos dos dois links acima tenho uma pergunta para que você responda, ok? Aguardando seu estudo para fazer pergunta ....

Luz e paz!

F Alberto

Anônimo disse...

Eu passei a guarda o sábado, pq um dia meu namorado disse que o sábado é o dia do SENHOR, e eu resolvi guardar,mas no primeiro sábado eu estava em dúvida se estava certa ou estava ficando religiosa, e DEUS me deu uma passagem e qd eu li imediatamente entendi que deveria guardar o sábado.Isaías56, mas eu tenho me sentido presa, forçada de dessa forma, a guardar o sábado.
Pq na minha residência, só eu guardo, porém qd minha mãe pede pra eu lavar a louça, fazer comida, fico sem graça em falar não, então eu faço, tirando que eles querem. Mas conversar coisas do cotidiano comigo, e eu me sinto aprisionada.
E creio que DEUS não quer que eu guarde só por guardar, e sim pq eu O amo e desejo.

Acho que não vou mais guardar por enquanto.